Arquivo do dia: 02/12/2019

Exagerou na festa? Boldo pode ajudar na ressaca e melhorar a digestão

boldo

Chegou a temporada oficial de happy hours, festas de amigo secreto e reuniões de fim de ano. Em geral, essas comemorações são repletas de petiscos e frituras, acompanhadas de drinques alcoólicos variados. Quem nunca exagerou numa festança e ficou mal no dia seguinte, com enjoo, dor de cabeça e mal-estar geral, sintomas típicos da famosa ressaca? Pois aquele chazinho que a vovó recomendava para curar tais males pode, de fato, ajudar. O boldo é uma dessas ervas mais comuns popularmente para “curar ressaca”, assim como a carqueja. E, de fato, a ciência tem se empenhado em comprovar tais benefícios do boldo, de modo a usá-los em tratamentos auxiliares para distúrbios digestivos e hepáticos.

De sabor amargo e aroma intenso, bem herbal, o boldo possui elementos que ajudam na digestão, favorecem o bom funcionamento do fígado e, dessa forma, contribuem para ajudar a combater os sintomas da ressaca, pois ajudam o corpo a funcionar melhor e a se desintoxicar. É claro que, como tudo, é preciso moderação. Não adianta enfiar o pé na jaca e achar que uma xícara de chá de boldo vai curar tudo (ainda mais que, numa ressaca brava, muitas pessoas não toleram o sabor amargo do boldo).

Mas, se você é adepto dos auxílios caseiros para combater males corriqueiros, como a ressaca ou uma simples má digestão, o boldo está do seu lado. Existem vários tipos dessa planta e, muitas vezes, os nomes populares se confundem, dando o mesmo apelido para espécies diferentes, ainda que com propriedades similares. O mais conhecido é o boldo-do-chile (gênero Peumus), de folhas menores, com um sabor ainda amargo, mas um pouco mais delicado que aquele conhecido como “tapete-de-oxalá”, “boldo brasileiro” ou “falso-boldo” (gênero Plectranthus), este bem comum nos jardins e arbustos de rua, com folhas maiores e aveludadas. Ambos apresentam propriedades digestivas e favoráveis ao estômago e ao fígado e possuem substâncias conhecidas como alcaloides, como a boldina, aos quais são atribuídas diversas propriedades, como antioxidante, hepatoprotetora e até antibiótica.

Em geral, as infusões de boldo favorecem também a vesícula biliar, têm leve efeito diurético (ou seja, ajudam a desinchar) e também diminuem sintomas de azia, ajudando a complementar os tratamentos para quem sofre de gastrite. No caso de quem bebeu demais, o boldo ajuda a proteger as células do fígado, fazendo-o funcionar melhor e, assim, eliminar os resíduos tóxicos deixados pelo consumo excessivo de álcool.

Boldo: como usar?

Como pode ser complicado sair por aí colhendo boldo na rua, vale apostar nas folhas secas comercializadas nos supermercados, em sachês ou a granel. O modo de aplicação mais comum é fazer uma infusão com as folhas, mas há quem faça extratos alcoólicos que podem ser diluídos em água, como as populares “garrafadas”, em mistura com outras ervas. Se tiver acesso ao boldo fresco, lave muito bem as folhas e macere-as com água quente (mas, dessa forma, o resultado fica ainda mais amargo, e algumas pessoas não toleram o sabor). Prefiro deixar algumas folhas frescas no fundo da xícara e derramar água fervendo sobre elas. Mantenho-as em infusão, cobrindo a xícara com um pires, por 10 minutos. Depois disso, é só coar e beber, de preferência sem adoçar. Se tiver a erva seca, use uma colher (de chá) para cada xícara de água, deixando-a em infusão pelo mesmo tempo. Vá tomando a bebida aos poucos, mas não é necessário exagerar, bastam uma ou duas xícaras.

Porém, vale observar que alguns estudos apontam que o boldo pode ter propriedades abortivas. Por isso, se estiver grávida, vale evitar essa infusão (não por causa da ressaca, já que as gestantes devem evitar o álcool, mas por conta de eventuais enjoos e náuseas) e conversar com seu médico ou nutricionista sobre outras infusões de ervas liberadas para esse momento da vida.

Além disso, se você apresentar algum problema hepático grave ou qualquer outro distúrbio importante de saúde, sempre deve consultar um profissional em que confie antes de lançar mão de soluções caseiras. Para indivíduos saudáveis, que apenas exageraram um pouco na festa, a infusão de boldo pode ajudar o organismo a se livrar dos sintomas desagradáveis da ressaca mais rapidamente. Alimentar-se bem e tomar muita água pura também ajuda o corpo a se desintoxicar e voltar ao funcionamento normal. E, mais importante que tudo, praticar a moderação todos os dias ajuda a manter a saúde sempre em dia.

Fonte: https://menudodia.blogosfera.uol.com.br/

Deixe um comentário

Arquivado em Dicas

Benefícios da soja

alimentos-a-base-de-soja-tofu-shoyu-1572266001027_v2_900x506

A soja é considerada a substituta principal de carnes e derivados, por ser a leguminosa com maior teor de proteína absorvida pelo organismo. E a fama tem uma razão de ser, afinal, ela contém cerca de 40% de proteína de alta qualidade, 20% de lipídios (gorduras) ricos em ácidos graxos poli-insaturados, sendo assim isenta naturalmente de colesterol. Também é uma boa fonte de minerais, principalmente potássio, fósforo, ferro e magnésio, e de vitaminas do complexo B. Além disso, a soja é fonte de vitamina E, nutriente essencial para combater o envelhecimento precoce, por causa de sua ação antioxidante. É rica em fibras, que proporciona maior sensação de saciedade, e também estimula a função intestinal.Sem contar que a lecitina de soja é importante para a saúde do cérebro,

Combate o colesterol

O benefício mais conhecido que a soja e seus derivados proporcionam à saúde é ajudar a controlar o colesterol. Uma dieta que inclua o alimento com regularidade também auxilia no fortalecimento dos ossos, pois diminui a eliminação do cálcio na urina, bem como ajuda a aumentar a massa muscular, graças à ação da proteína de alto valor biológico. Por isso é recomendada para ser consumida por praticantes de atividade física e idosos.

Como as taxas de estrógeno no sangue reduzem muito durante o ciclo menstrual, as isoflavonas presentes na soja são indicadas para diminuir os sintomas da TPM (tensão pré-menstrual). Já no climatério, essas taxas hormonais são ainda mais reduzidas, e é nessa fase que se manifestam a sudorese, as ondas de calor, a pele seca, além de ser uma fase propícia para o desenvolvimento da osteoporose. Como as isoflavonas são estruturalmente parecidas com o estrógeno (elas ligam-se aos receptores de estrogênio das células), acabam diminuindo os sintomas da menopausa e auxiliando na prevenção da osteoporose e do câncer de mama.

Formas de consumo

Se você procura um alimento saudável, variado e prático na hora do preparo, certamente vai encontrar tudo isso na soja. Ela pode ser consumida em grãos, como o feijão, em salada e em outras preparações. Mas também há opções de produtos industrializados à base de soja que atendem às questões de conveniência, como as bebidas feitas a partir do seu extrato,

Tem ainda a farinha e as proteínas concentrada, isolada e texturizada de soja. Esta última, aliás, está entre as mais utilizadas formas de substituição à carne bovina, sendo o ingrediente principal de refogados, almôndegas, hambúrgueres e até como estrogonofe. Há ainda o queijo de soja (tofu); além dos fermentados missô, tempeh e shoyo. Tudo isso sem esquecer do óleo, ingrediente culinário que já faz parte da mesa da maioria dos brasileiros.

Fonte: https://www.uol.com.br/

Deixe um comentário

Arquivado em Dicas, Informações